Fávaro Justifica Exoneração de Neri como Medida para Transparência e Credibilidade do Governo

By Redação jun19,2024

O ministro da Agricultura e Pecuária (Mapa), Carlos Fávaro (PSD), afirmou que a exoneração do ex-secretário de Política Agrícola, Neri Geller (PP), foi uma medida para assegurar “transparência” e dar “credibilidade” às ações do governo federal. Fávaro destacou que, apesar da ligação do filho de Neri, Marcelo Geller, com a empresa que adquiriu 44% dos lotes no leilão do arroz, não há evidências que justifiquem a “condenação” do ex-secretário. O ministro fez essas declarações ao prestar esclarecimentos sobre supostas fraudes no certame, nesta quarta-feira (19), à Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados.

Durante a audiência, Neri Geller expressou sua insatisfação com a decisão de Fávaro de determinar seu desligamento do cargo. O ministro, por sua vez, ironizou a declaração de Geller e mencionou a longa amizade entre eles, destacando que a decisão de exoneração não foi um julgamento, mas um ato necessário para permitir a investigação do leilão do arroz.

“Conheço o Neri há quase 40 anos. Ele vindo do Rio Grande do Sul e eu do Paraná. Compartilhávamos os mesmos objetivos e sonhos de uma vida melhor em Mato Grosso. Esta decisão não se trata de julgar um ato falho, mas de garantir a total liberdade necessária para investigar”, argumentou Fávaro.

Embora reconheça a ligação do filho de Geller com a empresa envolvida no leilão, Fávaro assegurou que não houve irregularidades que justifiquem condenação, mas que a investigação é essencial para garantir transparência. Por isso, o presidente Lula determinou que a Controladoria Geral da União (CGU) e a Polícia Federal conduzam as investigações.

“É fundamental para a transparência e para a credibilidade das ações do governo que isso seja investigado”, afirmou o ministro.

Outro ponto que pesa sobre o ex-secretário é a contratação de sua esposa, a advogada Juliana Vieira Geller, na Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), antes de seu afastamento do Mapa. O ministro ainda não comentou sobre este assunto. A audiência continua em andamento e mais informações serão divulgadas em breve.

Related Post